top of page

Leodegária de Jesus

Atualizado: 8 de dez. de 2023

A primeira mulher a publicar um livro no estado de Goiás - 4º vídeo da série - Clássicos da literatura Goiana.



Leodegária Brazília de Jesus, negra, professora e intelectual, foi a primeira mulher a publicar um livro no estado de Goiás.

Publicou aos 17 anos, no ano de 1906, o livro de poesia intitulado Corôa de Lyrios, pela editora Azul, de Campinas, São Paulo. É uma obra poética com características da literatura romântica. Leodegária o escreveu quando ainda tinha 15 anos e vivia seu primeiro amor, mas não se engane, seus poemas ultrapassam as dores de uma adolescente apaixonada e refletem as dores de toda uma camada social.


Depois que eu gravei o vídeo, achei no acerto da Biblioteca do futuro o livro Corôa de Lyrios, então vou compartilhar aqui com vocês o link. 🧡


Nascida, em 8 de agosto de 1889 em Caldas Novas. Mudou-se para a então capital Vila Boa ainda bem jovem, e passou a participar dos círculos culturais da capital, mantendo contatos e sociabilidades com outras mulheres atuantes como: Luzia de Oliveira, Rosita Godinho, Alice Santana e Cora Coralina.

Leodegária começou a participar, em 1907, do Clube Literário Goiano, chegando a comandar suas sessões. À frente do seu tempo, Leodegária fundou e foi redatora do semanário de ativismo das mulheres de Vila Boa, "A Rosa".

Durante sua trajetória, a escritora foi, por muitas vezes, impedida de publicar em jornais, o que levou-a a enviar seus textos sob o nome de Antonieta Vilela, que era uma grande amiga sua.


22 anos depois de seu primeiro livro, em 1928 a poeta publicou sua obra de maturidade Orchideas. que também representou uma iniciativa pioneira para o campo literário do estado.


De quebra, achei no acerto da Biblioteca do futuro o livro Orchideas, 🤡

(tô feliz por ter achado esses livros, triste porque foi depois de gravar o vídeo... Quem sabe depois que eu ler os dois, faço um vídeo novo.)



(Compartilhando essas preciosidades aqui e olha que não é fácil de achar não, viu? Valorizem.😋)


Após sua morte, tornou-se patronesse na Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás. Sua importância ultrapassa o espaço da arte, porque sua obra nos permite discutir também questões de gênero e raça. Sendo ela, uma mulher negra, a publicar um livro em um cenário dominado pela intelectualidade masculina. A vida e obra de Leodegária são importantes fontes para se pensar o pós-abolição e o início da república brasileira.


Se você se interessou e quer conhecer mais dessa mulher incrível, tem um documentário muito legal sobre ela. Intitulado: Entre luz e câmera: o audiovisual em Leodegária de Jesus da cineasta Rosa Berardo. Ele está disponível no Youtube no canal da Prefeitura de Goiás, e eu vou deixar o link aqui na descrição, para quem quiser conferir.



Me conta, você já conhecia a Leodegária? Gostou do conteúdo do vídeo? Comenta aqui o qual autor Goiano vc quer ver aqui no #entocados


Na próxima edição vamos relembrar uma outra obra pioneira, de um autor que muita gente já ouviu falar porque tem uma escola em Goiânia que carrega o nome dele, sabe qual é?

Semana que vem eu te conto! Beijo.

Referências da pesquisa

.

.

.

Apresentação:



“Este projeto foi contemplado pelo Edital de Arte nos Pontos de Cultura Aldir Blanc - Concurso nº 02/2021-SECULT-GOIÁS – Secretaria de Cultura - Governo Federal".



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page